O Cesto de Roupa Suja

Aí sim, você clamará ao Senhor, e Ele responderá; você gritará por socorro, e Ele dirá: Aqui estou. Isaías 58:9, NVI

É engraçado como nossas atividades cotidianas podem estruturar nossa perspectiva acerca das questões mais importantes da vida. Tome, por exemplo, nossa abordagem relativa à lavagem de roupas. A maioria das pessoas tem um cesto no qual jogam a roupa usada até o dia de lavá-las, e o dia de lavá-las, geralmente, é determinado pela quantidade de roupa no cesto. Raramente você verá alguém lavando roupa à medida que se apresenta cada peça usada; a pessoa espera até que tenha, pelo menos, uma carga de roupa. Outras têm um método mais sistemático, que envolve separar as roupas sujas no mesmo instante em que são removidas.

A mesma tática é frequentemente empregada ao lidar com problemas: busca-se uma solução apenas quando os desafios se acumulam ao ponto de ebulição. Essa maneira de solucionar problemas considera desnecessário e até ineficiente lidar com pequenos desafios.

Seria surpreendente, então, que nos aproximássemos de Deus da mesma forma? Oramos somente quando o problema é grande demais para lidarmos com ele, ou quando pensamos que devemos primeiro separar as coisas para depois apresentá-las a Ele de forma organizada. Esse é o plano do diabo, que entende claramente que, no ponto de estresse máximo, estamos assoberbadas demais para orar. Ele sabe que, quanto mais tentamos, por conta própria, separar nossas dificuldades em diferentes categorias, piores elas se tornam. Hesitamos diante da ideia de incomodar um Deus tão bom, e assim nos privamos de partilhar nossas pequenas preocupações.

Deus, porém, já sabe tudo o que passa pela nossa mente e está ansioso por ouvir-nos partilhá-lo com Ele. Ellen White diz: “Conte sempre ao Senhor acerca de suas necessidades, alegrias, tristezas, cuidados e temores. Você não conseguirá sobrecarregá-Lo; não O poderá cansar. [...] Coisa alguma é muito grande para Ele, pois sustenta os mundos e dirige o Universo. [...] Nada do que, de algum modo, se relacione com nossa paz é tão insignificante que Ele deixe de observar” (Caminho a Cristo, p. 100).

Acumular pode funcionar no caso da roupa suja, mas não em nosso relacionamento com Deus. Faça de sua vida uma oração perpétua, partilhando com Jesus cada questão, à medida que surge.

Meditação da Mulher - Santuário
Escrito por Patrice Williams-Gordon

3 comentários:



Suely - HD disse...

Olá querida Vania!!
boa noite,

Obrigada pela visita, estava com saudades.

Vc mudou o blog? Que belo.

Gostei,

Deus abençoe,
beijos
suely

Gisele Vargas disse...

Olá Vânia,
muito boa esta comparação da roupa com nossos problemas, ficou muito claro!Bela reflexão!
Beijoo querida e bom domingo

Celina disse...

Deus é o Companheiro maior em nossa jornada. Por que não conversar com Ele a cada momento?

Boa semana.

Celina

Blogger Templates