Lição da Escola Sabatina - Bons Pensamentos - A paz de CRISTO em nosso coração

5. Quinta: A paz de CRISTO em nosso coração

Como ter a paz de CRISTO em nosso coração? Podemos estar imaginando ter essa paz, e, na verdade, não tê-la. Podemos estar em um estado presunçoso, viver como o mundo aprova, e também participar na igreja, e não estar no caminho da salvação. Esse é um ponto da vida cristã oportuno para se meditar hoje, nesse estudo.

Analisemos o trecho de Col. 3:1 a 17. Onde estão os nossos interesses? O que nos atrai intensamente?

Gostamos das coisas daqui de baixo, ou das do alto? Se temos inclinação por desprezar as coisas daqui da Terra enquanto nossos pensa-mentos se demoram nas do alto, então isso é um bom indício de que estamos no caminho certo. Porque esse trecho citado da Bíblia recomenda que devemos fazer morrer a nossa natureza terrena, e isso inclui uma infinidade de atrativos da sociedade do mundo, dos quais, a citação ilustra com alguns da época em que foi escrito. Precisamos saber atualizar, e cada um deve fazer isso por si.

Fazer morrer a natureza terrena é, por exemplo, buscar, em oração, só falar a verdade, e manter assuntos puros, do tipo que JESUS gostaria de ouvir se estivesse em nosso meio (mas ouve mesmo não estando). Inclui sermos afetuosos uns com os outros. Aliás, inclui algo imprescindível aqui na Terra, algo que é necessário, pois somos todos pecadores e portanto, falhos: saber suportar-nos uns aos outros.

Temos que ser capazes de dar alguns descontos ao comportamento dos outros, pois, até mesmo sem querer, podemos nos ofender mutuamente. Por isso, suportar uns aos outros implica em estar disposto a perdoar-nos mutuamente, pois sempre, em um ambiente de pecado com pessoas de natureza pecaminosa, o perdão será necessário para resolver os problemas de relacionamento.

A paz de CRISTO deve ser o árbitro dos corações, isto quer dizer, quando tratarmos de algum assunto tenso, devemos fazê-lo com calma, com moderação, equilíbrio e consulta mútua. Convenhamos, para nós, essa condição é impossível sem o poder do alto, pois a natureza humana nos leva a sermos vingativos.

O verso recomenda que devemos nos aconselhar mutuamente, fazendo tudo em nome do Senhor. Pois é, se em tudo o que fizéssemos, tivéssemos o conceito na mente de estar fazendo como que encomendado por DEUS, muita coisa mudaria em nossa vida.

Comentário de Sikberto Marks

1 comentários:



Celina disse...

Na lição desta semana, descobri também que além de falarmos aquilo que pensamos ("Do que está cheio o coração disto fala a boca"), também agimos como pensamos. O pensamento precede a ação.
Os pensamentos de paz precederão ações de paz.
Bom sábado.

Celina

Blogger Templates