"Até Quando Coxeareis Entre Dois Pensamentos?"

Em nossos dias precisamos responder à mesma pergunta que Elias fez no Monte Carmelo.
Talvez quando você ouvir isto, perceberá que é um daqueles que tentam ficar em cima do muro, quando se apresenta a palavra de Deus. Por um lado, está o mundo com propostas de felicidade que foge do que a Biblia ensina. Por outro lado, você é desafiado pelas afirmações simples da Escritura.
Você entende que Deus quer ser adorado em espírito e verdade (João 4:23).
Você não deve ficar em dúvida sobre o que vai fazer. Você pode aceitar o desafio que Paulo ofereceu: "Julgai todas as cousas, retende o que é bom; abstende-vos de toda forma de mal" (1 Tessalonicenses 5:21-22).
Você tem fé e coragem para abandonar todas as práticas e ensinamentos humanos para servir ao Senhor?
Deus nos oferece a oportunidade para ficarmos livres, mas precisamos ter a coragem de por em prática o que estamos aprendendo na sua Palavra. Tiago disse: "Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma. Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos" (Tiago 1:21-22).
Quando Elias pediu que os israelitas fizessem uma escolha entre o Senhor e Baal, o silêncio parecia "falar ruidosamente" por si mesmo. Eles optaram por não dizer nada. Mas quando eles nada disseram, acabaram revelando os pensamentos e intenções de seus corações.
Eles não queriam tomar uma decisão. Por que eles precisavam fazer uma escolha? Eles gostavam do seu modo de vida mundano. O povo gostava da falsa liberdade que tinha. Tanto homens como mulheres já demonstraram ao longo da história que é muito mais "divertido" seguir os desejos do coração do que a vontade de Deus.
Eles tinham medo de dar uma opinião. Como você se sentiria naquele momento? Acabe, que havia convocado aquele encontro público, estava em pé ao lado de Elias quando o profeta idoso pediu que Israel escolhesse entre aqueles falsos deuses e o Deus único e verdadeiro.
O seu silêncio era previsível. Mesmo que eles estivessem inclinados a adorar e servir apenas ao Senhor Deus, seria necessário ter muita coragem e fortes convicções para se pronunciar em favor do Deus verdadeiro. Não é surpresa lermos que "o povo nada lhe respondeu".
Todos nós hoje em dia devemos observar cuidadosamente o que aconteceu geração após geração com os filhos de Israel. Com que rapidez eles se afastaram da vontade de Deus e passaram a adorar ídolos! Com que facilidade eles parecem ter esquecido tudo o que Deus havia feito por eles!
Mesmo com o passar dos séculos, a pergunta feita por Elias continua ecoando com a mesma força que soou aquele dia no monte Carmelo, quando ecoou e reverberou por desfiladeiros, vales e planícies ao pé daquela cadeia montanhosa: Até quando coxeareis entre dois pensamentos?
Você está confuso? Em buscas das respostas?
Um cristão indeciso ou com uma mente dividida, normalmente está com um dos pés colocado firmemente neste sistema mundano em que vivemos e o outro pé, de uma maneira muito tentadora, no reino de Deus.
Os cristãos que tem a mente dividida ainda não tomaram a decisão de seguir totalmente Jesus.
Assim como Ló e sua família, decidimos segurar na mão de Deus, mas o estamos seguindo apenas parcialmente. Em nosso coração, não queremos sair de Sodoma. Quer reconheçamos isso ou não, é lá onde preferimos estar.
Alguns cristão dão a mesma resposta de Ló. Eles relutantemente “andam para frente”, mas continuam olhando para trás.
Existem muitos cristãos que agem como filhos de Israel no monte Carmelo. Quando lhe perguntam a quem eles irão servir, eles nada dizem. Quando isso acontece, o silencio diz tudo!
Assim como filhos de Israel, nós não queremos tomar decisão. Então, pra que fazer uma escolha se podemos ter “o melhor de dois mundos”?
Assim como os filhos de Israel gostamos de viver de uma maneira mundana. Isso não é surpresa alguma. Na verdade, essa é a história da humanidade. A Bíblia descreve o pecado como algo atraente. Moisés relutou em tomar essa decisão pelos mesmos motivos que nós o fazemos.
Felizmente, lemos nas Escrituras que ele preferiu "ser maltratado junto Com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado" (Hb 11:25).
Muitas vezes ignoramos uma frase muito importante nessa declaração bíblica. Os "prazeres do pecado" são "transitórios", duram pouco tempo! Eles nunca nos satisfazem completamente.
Vamos de uma experiência para outra, mas nunca estamos satisfeitos.
Todos nós somos tentados. Em minha própria vida, pude ver que muitas vezes o pecado parece algo atraente! Sempre foi assim, ainda mais quando visto à distância! A grama sempre parece ser mais verde no quintal do vizinho. Algumas vezes me descobri dividida - parada, olhando para os dois lados - e até mesmo andando na direção errada.
Você tem medo de tomar a decisão correta porque tem medo da rejeição? Deus entende essa tensão, mas ele quer que você siga a verdade. Ele quer que você tome as decisões corretas. Jesus Cristo deve vir em primeiro lugar em sua vida, e não os seus valores culturais.
Você está indeciso porque simplesmente não quer tomar uma decisão?
Você está indeciso porque gosta de viver de uma maneira mundana?
Você está indeciso porque tem medo de se posicionar?
Enquanto avalia a sua vida e as causas de sua indecisão, ore e peça ao Espírito Santo que lhe mostre por que isso está ocorrendo em sua vida.
Até quando vamos vacilar entre servir a Deus e servir ao mundo?
Pensemos nisso!!!

1 comentários:

Raquel Siqueira, prazer... disse...

Maiiinhaaa...
que a nossa decisão seja sempre estar ao lado de Cristo!! esseé o desejo do meu coração
:D
LOVE U!!

Copyright @ Compartilhando Ideias | Floral Day theme designed by SimplyWP | Bloggerized by GirlyBlogger | Distributed by Deluxe Templates
Blogger Templates